Prezado Editor, Cursando uma disciplina sobre áudio-descrição voltada à educação, fui solicitada a encontrar um material impresso em que a imagem contida fosse fundamental à compreensão do conteúdo apresentado. Sou apreciadora de gibis desde antes de ser alfabetizada e até hoje me divirto com as historinhas da Turma da Mônica, de criação do Maurício de … Continue reading RBTV #3: HQ Acessível
undefined
Audio Description Worldwide Consortium
Áudio-descrição da logo da RBTV: Revista Brasileira de Tradução Visual. Em um fundo branco, a mão direita faz a letra t em libras. O indicador e o polegar se cruzam, os demais dedos ficam erguidos. Próximo ao indicador há, em verde, 3 ondas sonoras. Abaixo da mão, lê-se RBTV, com letras verdes e com letras Braille em preto.

RBTV #3: HQ Acessível

Prezado Editor,

Cursando uma disciplina sobre áudio-descrição voltada à educação, fui solicitada a encontrar um material impresso em que a imagem contida fosse fundamental à compreensão do conteúdo apresentado. Sou apreciadora de gibis desde antes de ser alfabetizada e até hoje me divirto com as historinhas da Turma da Mônica, de criação do Maurício de Souza, e, por isso, uma história em quadrinhos, retirada do Portal da Turma da Mônica na internet foi a minha escolha.

As histórias em quadrinhos constituem-se uma forma de entretenimento para pessoas de todas as idades e nelas são narradas histórias através de uma sequência de imagens e de diálogos entre personagens.

A história em quadrinhos que escolhi não contem diálogos entre os personagens, mas para mim é uma narração envolvente e divertida. Todavia, ela inacessível à pessoa cega, na medida em que sua compreensão depende da percepção visual do usuário. No entanto essa é uma característica que define as histórias em quadrinhos, ser construída em imagens. Contudo, isso não precisa ser assim. Isto é, a acessibilidade pode ser providenciada, também para as historinhas em quadrinhos.

Hoje, conhecemos a áudio-descrição, ferramenta que permite tornar acessíveis às pessoas com deficiência visual, imagens e outras configurações inacessíveis ao tato, à audição ou a  outra experiência sensorial.

As histórias em quadrinhos costumam envolver seus leitores em narrativas muito divertidas, originais e por vezes informativas.

Assim, foi-me recomendado pelo professor da disciplina que acessasse o blog Histórias em Quadrinhos para Deficiente Visual Ler, de Luís Campos, onde ele e colaboradores videntes contam algumas histórias, quadrinho a quadrinho. Diante dessa iniciativa, entusiasmei-me em fazer a áudio-descrição da historinha a seguir, fazendo uso também da técnica utilizada por Luís Campos em seu blog.

A história tem como personagens o Cebolinha e a Mônica e é contada em onze quadrinhos.

As personagens são integrantes da Turma da Mônica, criada pelo jornalista e desenhista Maurício de Souza. Ele trabalhava como repórter policial do Jornal Folha da Manhã quando, em 1959, ofereceu aos redatores uma tira em quadrinhos que contava a história de um cão e seu dono, o Bidu e o Franjinha, respectivamente. Depois vieram outras personagens, como Cebolinha, Cascão e Mônica, cuja criação é inspirada nos familiares do desenhista, em amigos de infância e até em diferentes fases de sua vida. Hoje são mais de duzentas personagens, cujas historinhas são publicadas mensalmente em revistas com histórias inéditas, ou em almanaques onde são publicadas coletâneas das melhores histórias.

A publicação da primeira revista foi em 1970, com Mônica e sua turma. O fictício Bairro do Limoeiro é cenário da maioria das aventuras da Turma da Mônica. Maurício de Souza apresenta em seus quadrinhos uma estética sem excessos de informações, basicamente compostos por personagens que dialogam, um chão verde curvo, árvores, pedras e flores, e ocasionalmente um muro, onde os meninos da turma costumam fazer caricaturas da Mônica.

O enredo das histórias tem como eixo central os planos infalíveis do Cebolinha para tomar o título da Mônica de dona da rua, daí surgem as provocações dos garotos à Mônica, chamando-a de baixinha, dentuça e gorducha, seguidas de perseguições e terminam com os garotos machucados.

Falando um pouco das personagens da história de que farei a áudio-descrição começo pela Mônica, que foi criada em 1963 e inspirada em uma das filhas de Maurício, possui um coelhinho de pelúcia azul chamado Sansão, que usa para bater nos meninos quando eles “aprontam”. Sansão também é objeto de cobiça destes, que adoram dar nós em suas orelhas. Sua melhor amiga é a Magali. A Mônica é uma garota branca, cabelos pretos e curtos com os fios no formato de bananas, tem orelhas e olhos grandes, tem cabeça oval, é dentuça e é gordinha. Usa vestido vermelho curto, de mangas curtas.

Cebolinha foi criado em 1960, inspirado em um amigo de infância de Maurício. É um garoto levado, esperto e brincalhão, que adora provocar a Mônica. Suas marcas registradas são os cinco fios de cabelo e a fala, onde troca a letra R pela letra L. Sua principal preocupação é a de preparar planos para derrotar a Mônica e se tornar o dono da rua. Para tanto conta com seu amigo inseparável, o Cascão, que participa a contragosto e geralmente é o responsável pelo fracasso dos planos infalíveis. É um garoto branco, tem apenas cinco fios de cabelos pretos e espetados, tem orelhas e olhos grandes, tem a cabeça oval e é gordinho. Veste camisa pólo verde, short preto e sapatos marrom.

 Áudio-descrevendo

A fim de tornar a áudio-descrição mais dinâmica e favorecer a compreensão da história, farei uso das legendas criadas por Luís Campos em seu blog com algumas adaptações, as quais apresento a seguir:

A letra Q virá seguida de um número e indicarão o quadrinho que será descrito incluindo as personagens e suas falas.

A letra N vem seguida da identificação do narrador ou de explicação sobre o quadrinho ou diálogo.

As onomatopéias estarão em letras maiúsculas entre parênteses.

 

Título: Cebolinha

Q1 – Cebolinha chega correndo e (SCRIIISH) freia bruscamente em um beco sem saída, diante de um balde de tinta preta com pincel.
Q2 – Cebolinha molha o pincel na tinta preta.
Q3 – Cebolinha pinta o desenho de uma porta na parede.
Q4 – Cebolinha some pela porta e Mônica vem correndo tentando alcançá-lo.
N – Mônica com cara de brava (GRRR…).
Q5 – Mônica bate com a cara na parede (POF).
Q6 – Mônica está caída sentada no chão com o rosto machucado.
Q7 – Mônica está de pé molhando o pincel na tinta preta.
Q8 – Mônica está na ponta dos pés pintando algo no alto da parede.
Q9 – Mônica está indo embora e aparece o desenho de uma bola preta pintada acima do desenho da porta.
Q10 – Cebolinha reaparece sorrindo e apontando para Mônica.
Q11 – A bola cai na cabeça de Cebolinha que cai deitado de barriga para baixo com os braços estendidos para frente, língua para fora e olhos fechados.

FIM.

Comentários finais

Com essa áudio-descrição espero estar contribuindo para a divulgação desse gênero de tradução visual como ferramenta imprescindível à educação de pessoas com deficiência visual, bem como de seu entretenimento. E assim como as revistas em quadrinhos são um passatempo bastante difundido, entre os videntes, espero que esse passatempo esteja, cada vez mais, disponível para  pessoas com deficiência visual, cegos ou com baixa visão.

REFERÊNCIAS

Portal da Turma da Mônica. História de Maurício de Souza.
Portal da Turma da Mônica. Personagens.
Blog HQ para DV ler, de Luís Campos.

Como citar esse artigo [ISO 690/2010]:
Carvalho Isis 2010. RBTV #3: HQ Acessível [online]. [visto em 18/ 11/ 2018]. Disponível em: http://audiodescriptionworldwide.com/rbtv/hq-acessivel/.
Revista Brasileira de Tradução Visual

Este artigo faz parte da edição de número volume: 3, nº 3 (2010).
Para conhecer a edição completa, acesse: http://audiodescriptionworldwide.com/rbtv/rbtv-3-sumario.

Published by

Leave a Reply